Pular para o conteúdo
Voltar

Técnicos da Empaer participam de curso sobre piscicultura

Rosana Persona - Empaer MT | Cuiabá-MT

A | A

Técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) participam do Curso de Piscicultura da Chamada Pública da Aqüicultura, projeto do Ministério do Desenvolvimento Agrário, até esta sexta-feira (25), no município de Barra do Bugres (168 km a Médio-Norte de Cuiabá). O engenheiro de pesca da Empaer, Enock Alves dos Santos, aborda nas palestras a seleção da área para implantação dos tanques, escavação de viveiros, monitoramento da água, sistemas de criação, espécies para cultivo, comercialização e outros.


Conforme Enock, o objetivo do curso é auxiliar no cultivo e na produção de peixe para garantir a rentabilidade ao produtor. Ele explica que vários fatores são importantes para o crescimento e sucesso da atividade, bem como: manejo, alimentação e nutrição de peixes, qualidade e oxigênio da água, temperatura, densidade por metro quadrado, controle no cultivo de alevinos e outros. “Nosso clima é muito bom para o cultivo de peixe e em menos de um ano está pronto para o abate, pesando até 2 quilos por exemplar”, enfatiza Santos. 

Enock destaca que Mato Grosso tem uma produção de 50 mil toneladas de peixes por ano, cultivados em tanques, e que a implantação de um projeto de piscicultura na propridade rural pode levar até 18 meses. Ele enfatiza que atividade pode render até 25% de lucro para os produtores rurais, mas é necessário receber orientações técnicas para começar na atividade. 

A área de abrangência da Chamada Pública para prestação de Assistência Técnica e Extensão Rural à agricultores familiares é integrada por 15 municípios, que representam 11,40% da área total do Estado e 8,9% da polulação (dados do IBGE/2010). Dois municípios destacam-se como polarizadores: Tangará da Serra e Diamantino. Atualmente o programa é composto por 216 aquicultores com uma lâmina d’água de 201,5 hectares. 

O coordenador da Chamada Pública da Aquicultura, Charles de Moura Costa, explica que o curso tem a finalidade de qualificar o técnico a prestar um atendimento desde a implantação até a comercialização da atividade. O curso conta com a participação de técnicos dos municípios de Diamantino, Campo Novo do Parecis, Arenapólis, Tangará da Serra, Nortelândia, Porto Estrela e São José do Rio Claro.