Pular para o conteúdo
Voltar

Seaf e IPAM propõem parceria para levantar dados anuais da agricultura familiar

A ideia de haver em Mato Grosso uma pesquisa mais detalhada vem sendo debatida desde setembro de 2016.
Luciana Cury | Seaf MT

A | A

Mato Grosso não possui estimativas específicas que mensurem a quantidade de produção da agricultura familiar ou quanto o segmento movimenta economicamente. Os dados que o setor possui foram levantados há 12 anos, no Censo Agropecuário de 2006, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e abordaram outros temas, como quantidade de agricultores familiares, onde estão localizados, como e o que produzem.

Atentos a essa lacuna de informações, a Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf) e o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM) estão propondo uma parceria com o IBGE para a criação de um protocolo que possa levantar dados anuais de produção e comercialização da agricultura familiar em Mato Grosso.

De acordo com o superintendente de Agricultura Familiar da Seaf, George Lima, a proposta de parceria será apresentada junto à Escola Nacional de Ciências e Estatísticas, vinculada ao IBGE, para que possa ser avaliada. “Sendo aceita a parceria, iremos aplicar uma pesquisa piloto em nove municípios”, comenta o superintendente. A intenção inicial é mensurar a quantidade de produção e movimentação econômica das cidades que integram o Consórcio Regional de Desenvolvimento Econômico Social e Ambiental do Médio Araguaia (Codema), para em seguida adotar nos demais municípios.

“O Censo Agropecuário é realizado nacionalmente em um intervalo de 10 a 12 anos. Com essa parceria, a nossa proposta é termos dados mais recentes do segmento, com pesquisas a cada ano, utilizando os métodos de pesquisas sugerido pelo IBGE, mas com mão de obra que o Estado, prefeituras e o consórcios municipais possuem”, acrescente George Lima.

A ideia de haver em Mato Grosso uma pesquisa mais detalhada sobre a atuação da agricultura familiar vem sendo debatida desde setembro de 2016. Já nos próximos meses, a Seaf e o IPAM encaminharão à Escola Nacional de Ciências e Estatísticas a proposta de parceria para análise.

Se aprovada, será a primeira pesquisa com este tema no país. “Com dados mais atuais sobre a agricultura familiar estadual, além de darmos maior visibilidade para o segmento, mostrando a importância econômica que ela possui, teremos também maior respaldo social na hora de criar e aplicar políticas públicas de forma mais efetiva”, finaliza o superintendente de Agricultura Familiar da Seaf.