Pular para o conteúdo
Voltar

Levantamento da Seaf aponta queda nos preços das hortaliças

Em contrapartida, o alho e o milho verde sofreram alta na cotação semanal
Luciana Cury | Seaf MT

Os preços do tomate, jiló, abobrinha, maxixe e pimenta de cheiro caíram na Central de Abastecimento de Cuiabá. - Foto por: João de Melo/Empaer
Os preços do tomate, jiló, abobrinha, maxixe e pimenta de cheiro caíram na Central de Abastecimento de Cuiabá.
A | A

Os preços do tomate, jiló, abobrinha, maxixe e pimenta de cheiro caíram na Central de Abastecimento de Cuiabá. É o que aponta o levantamento desta semana realizado pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf). Na pesquisa de preços realizada na terça-feira (20.03), no terminal voltado para o comércio atacadista e varejista de hortifrutigranjeiros da Capital, foi constatado que o jiló está custando 33% a menos do que na semana passada, passando de R$ 60,00 a caixa com 14 quilos para R$ 40,00. Já o maxixe diminuiu 28% no preço, reduzindo de R$ 70,00 para R$ 50,00 a caixa com 16 quilos. O percentual de perda da abobrinha foi de 20%, caindo de R$ 50,00 a caixa com 19 quilos para R$ 40,00.

A pimenta de cheiro reduziu 14%, passando a ser comercializada a 60,00 a caixa com 8 quilos. Na semana passada o produto era vendido a R$ 70,00. O tomate também acompanhou a baixa dos preços e está sendo comercializado a R$ 70,00 a caixa com 20 quilos, caindo 13% na tabela de preços, que antes chegava a 80,00. A razão para o recuo dos valores se deve pela boa oferta desses produtos na Central de Abastecimento e também pela diminuição na procura por parte dos consumidores.

Diferente do tomate, jiló, abobrinha, maxixe e pimenta de cheiro, o alho e o milho verde sofreram alta nas cotações. A saca com 45 quilos de milho verde saltou de R$ 40,00 para 55,00, subindo 35% em apenas uma semana. O alho subiu 10%, sendo comercializado a R$ 110,00 a caixa com 10 quilos, enquanto que no dia 14 passado era vendido a 100,00.

A cotação de preços dos principais produtos da agricultura familiar é realizada semanalmente, toda terça-feira a partir 5h, por técnicos da Seaf, Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e prefeitura de Cuiabá. A pesquisa de preço é realizada na Central de Abastecimento de Cuiabá, levando em conta o preço mínimo, mais comum e o preço máximo dos produtos encontrados nas barracas em três horários distintos durante o período matutino.

Para acessar o preço de todos os 40 produtos divulgados pela cotação nacional dos preços do Prohort clique no link: http://www.prohort.conab.gov.br

Esta regulação é fundamental para garantir a qualidade do preço, evitando crimes contra a economia popular e valorizando o esforço e trabalho do homem do campo.