Pular para o conteúdo
Voltar

Comitê auxiliará municípios a acessar benefícios do projeto ‘Rural Sustentável’

Rodrigo Maciel Meloni | Seaf-MT

Seaf-MT
A | A

A Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários de Mato Grosso (Seaf-MT), por meio de um comitê técnico estadual gerenciado pelo superintendente de Desenvolvimento Rural, Leonardo Vivaldini dos Santos, auxiliará oito municípios mato-grossenses a acessar os benefícios do projeto “Rural Sustentável”, de autoria do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que foca no combate à pobreza rural, na transferência de tecnologias agropecuárias de baixo carbono, e na conservação de solos e florestas junto a pequenos e médios produtores rurais da Amazônia e Mata Atlântica.

A decisão foi tomada em reunião realizada nesta segunda-feira (26.06), onde ficou acertado que oito dos dez municípios beneficiados pelo programa do BID em Mato Grosso (Alta Floresta, Brasnorte, Cotriguaçu, Juara, Juína, Marcelândia, Nova Canaã do Norte, Querência, Sinop e Terra Nova do Norte) receberão visitas de um grupo formado por um coordenador de comunicação e cinco técnicos. “Nós reunimos para definir estratégias que possibilitem a estes municípios receber apoio técnico e financeiro em tecnologias agropecuárias sustentáveis; esperamos atingir nossa meta e encerrar as visitas em 2018”, explica o superintendente da Seaf.

O Projeto Rural Sustentável está fundamentado na adoção, adequação e utilização de tecnologias agrícolas, como Integração-Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), Recuperação de Áreas Degradadas, Plantio Florestal Comercial e Manejo Sustentável de Florestas Nativas.

Segundo o Comitê, é preciso qualificar e capacitar o produtor rural, com cursos de formação profissional rural em tecnologias de baixa emissão de carbono, e a cooperação geral prevê adequação tecnológica, pautada na gestão das propriedades, com a habilitação de Unidades Demonstrativas (UD) e Unidades Multiplicadoras (UM), que receberão incentivo financeiro, pela adoção de pelo menos uma das tecnologias priorizadas no Rural Sustentável.

A partir do projeto, espera-se que ocorra uma melhoria no acesso ao crédito rural oficial (Programa ABC, Pronaf, Pronampe outras linhas de financiamento) de agricultores que desejam reduzir as emissões de carbono, ampliar a sustentabilidade e a gestão das florestas em suas propriedades.

Como funciona

Os produtores recebem apoio técnico e financeiro para adotar tecnologias agropecuárias com baixa emissão de carbono e promover a restauração florestal e premiação pela adoção de práticas sustentáveis e tecnologias de agricultura com baixa emissão de carbono, além de apoio financeiro para assistência técnica.

O projeto também promove qualificação e transferência de conhecimentos como maneira de melhorar a capacidade técnica de produtores para adotar essas medidas. Para viabilizar o projeto, dois atores são fundamentais, os agentes de assistência técnica nas tecnologias de baixo carbono, os ATECs, e os produtores interessados.

Parceria

A Seaf-MT é um dos parceiros do projeto, que iniciou com uma cooperação do Governo do Reino Unido (Department of environment Food and Rural Affairs – DEFRA) ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e que tem como responsável pela execução o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

A iniciativa busca contribuir com as metas brasileiras de redução dos gases de efeito estufa e, principalmente, melhorar o desempenho técnico e econômico das propriedades, adequando as práticas de uso do solo e manejo florestal. Para isso utiliza uma metodologia própria de Assistência Técnica e Gerencial (AteG) e Formação Profissional Rural (FPR).

Com informações do Mapa