Pular para o conteúdo
Voltar

Comunidade quilombola recebe curso de derivados da banana

ROSANA PERSONA | Empaer MT

Banana - Foto por: Lorena Bruschi
Banana
A | A
Na comunidade quilombola Mutuca, localizada no município de Nossa Senhora do Livramento, mulheres rurais participaram do curso sobre derivados da banana realizado pela Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer). O objetivo é preparar produtos artesanalmente seguindo orientações básicas sobre educação alimentar, nutrição, higiene e comercialização. O curso foi realizado na última semana e faz parte da Chamada Pública da Sustentabilidade/Projeto Comunitário do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). 

A engenheira agrônoma da Empaer, Renilce Cristina Costa, destaca que a banana é uma fruta que amadurece em conjunto e nem sempre as famílias conseguem consumir o produto, que acaba estragando. Para evitar desperdício e promover alternativa de renda foi oferecido para 20 agricultoras familiares o curso que ensinou a fazer pratos doces e salgados. 

Lindelzi Lima , extensionista social da Empaer e instrutora do curso, esclareceu sobre o aproveitamento da banana nanica e da terra (farta velhaco), na culinária e na saúde, sendo utilizada como energético, vitaminas e outros. Produziram também receitas à base da casca da banana com técnicas para fabricação de pães, biscoitos, doces, geléias e sobremesas em geral. Conforme Lindelzi, o aproveitamento da banana é total, casca, polpa e o coração ou o umbigo da fruta. 

A extensionista afirma que as alunas tiveram a oportunidade de fazer as receitas explorando os recursos naturais de forma sustentável e ecologicamente correta. Durante dois dias foram preparados diversos pratos e produtos como banana chips, nhoque, farofa, brigadeiro, pudim, compotas, balas e outros. “As mulheres estão se preparando para participar da festa da banana que será realizada no mês de julho e mostrar vários tipos de doces e salgados elaborados com a fruta”, enfatiza. 

Para a vice-presidente da associação da comunidade negra rural Quilombo Ribeirão da Mutuca, Maria Renata de Jesus, o curso foi produtivo e ela destacou o trabalho das extensionistas da Empaer, que apresentaram novidades que serão usadas durante a tradicional Festa da Banana. “Nosso aprendizado vai gerar melhoria para nossa família e comunidade, na produção de vários pratos com a fruta verde e madura”, explica. 

Ela destaca que a programação da Festa da Banana inclui apresentações culturais de cururu, siriri, dança afro, feira quilombola com exposição de artesanato regional e subprodutos da banana como a farinha de banana verde, licor, bala, doce e rapadura de banana e muito mais.