Pular para o conteúdo
Voltar

Seaf e Metamat firmam cooperação para atuar no abastecimento de água

Henrique Pimenta | Seaf MT

Cooperação Seaf Metamat - Foto por: Henrique Pimenta
Cooperação Seaf Metamat
A | A

A Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários de Mato Grosso (Seaf) e a Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat), ligada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), firmaram uma cooperação técnica nesta segunda-feira (09.05) para que geólogos da empresa passem a compor a equipe responsável pelas ações do programa estadual de segurança hídrica e abastecimento de água na agricultura familiar, chamado “Águas da transformação”.

O programa tem como objetivo a implantação de infraestruturas hídricas viáveis do ponto de vista técnico, financeiro, econômico, ambiental e social. A intenção é promover o uso racional dos recursos disponíveis, a implantação, recuperação e a gestão de sistemas de captação de águas pluviais e subterrâneas, de forma ambiental e sustentável. Comunidades tradicionais e assentamentos de reforma agrária (Incra, Intermat e Crédito Fundiário) serão os públicos beneficiados.

Com a cooperação já assinada, a Metamat contribuirá com a realização de estudos geológicos para identificar locais onde o solo tem maior potencial hídrico e levantamento de demanda de poços, primeiramente no Vale do Rio Cuiabá, e acompanhamentos da implantação de poços tubulares, barragens, cisternas com a assinatura do responsável técnico (ART).

“É determinação do governador Pedro Taques resolver o problema da falta de água para a agricultura familiar e da imensa escassez deste recurso no momento de seca nesta região. Água é um insumo funtamental para a produtividade e a Metamat, que possui quadro de servidores técnicos e geólogos experientes, irá contribuir conosco na execução do programa de segurança hídrica estadual”, comentou o secretário de Agricultura Familiar, Suelme Fernandes.

Segundo o presidente da Metamat, Elias Santos, a empresa enxerga o quão importante é a contribuição dos geólogos e não medirá esforços para auxiliar. “Iremos contribuir com a Seaf e demais parceiros neste projeto que visa otimizar a infraestrutura de segurança hídrica, de forma a garantir a oferta sustentável de água em quantidade e qualidade”.

Conforme informações captadas através de um questionário elaborado pela equipe técnica do programa, composto por AMM, Sema, Seaf, Empaer, Metamat e Funasa, seria necessária a perfuração de aproximadamente 472 poços tubulares profundos ou sistemas de captação de águas superficiais como alternativa para atender a demanda atual dos 141 municípios. A meta de atendimento do programa até o fim de 2016 é a implantação de 50 poços tubulares profundos, inicialmente no Vale do Rio Cuiabá.