Pular para o conteúdo
Voltar

Governo levanta demandas da agricultura familiar da região de Guiratinga

Reunião com agricultores familiares da região de Guiratinga
Sandra Carvalho - Setas MT | Guiratinga MT

Reunião com agricultores familiares - Foto por: Jana Pessôa - Setas MT
Reunião com agricultores familiares
A | A

Equipe do governo se reuniu com agricultores familiares de quatro municípios do Sul de Mato Grosso para ouvir demandas da região e apresentar projetos e serviços disponibilizados pelo Estado. A reunião realizada dia 13 de fevereiro atraiu um grande grupo de pequenos produtores rurais, entre assentados e acampados de Guiratinga, Tesouro, São José do Povo e Pedra Preta.

O vereador José Serafim, presidente da Câmara Municipal de Guiratinga, onde a reunião foi sediada, destacou a importância da aproximação do Governo do Estado com os pequenos agricultores por conta da grande dificuldade que enfrentam para permanecerem no campo.

“Estamos saindo dos gabinetes para ir ao encontro dos agricultores familiares porque este setor é prioridade deste governo”, frisou o secretário adjunto do Gabinete de Desenvolvimento Regional, Antônio Carlos Figueiredo Paz.

Antônio Carlos ressaltou que Mato Grosso é rico em milho, algodão, soja, possui o segundo maior rebanho do Brasil, e que esses setores ajudam o estado. “Quem precisa do governo é o pequeno produtor e a agricultura familiar é um dos eixos do plano estratégico do governador Pedro Taques”, acrescentou, frisando que as reuniões servirão para aproximar a estrutura do governo dos pequenos, levantar as demandas e buscar soluções viáveis.

Superintendente de Transferência e coordenador estadual do Cadastro Único (CadÚnico) da Secretaria de Trabalho e Assistência Social, Natalício Menezes apresentou um panorama da agricultura familiar na região.

“Segundo estimativa do IBGE, estes quatro municípios somam uma população de 38.194 habitantes, sendo 409 famílias assentadas da reforma agrária, 129 famílias de acampados e 15 da agricultura familiar”, citou o superintendente, números que servem de referência para a criação de políticas públicas não só na área de trabalho e assistência, mas também para o fomento a atividades econômicas.

Natalício Menezes agradeceu a oportunidade da Setas discutir diretrizes para a agricultura familiar junto aos pequenos produtores e demais órgãos afins do governo, de poder ouvir suas necessidades, orientar e, a utilizar as demandas para nortear as políticas públicas para o setor.

Adriano Dutra Lopes, da secretaria adjunta de Trabalho e Emprego da Setas, apresentou o programa de Microcrédito que a secretaria vai lançar nos próximos meses com vistas a beneficiar principalmente as pessoas em situação de vulnerabilidade, dando a elas a oportunidade de investir no seu pequeno negócio, e também os agricultores familiares.

“O crédito será disponibilizado pelo Governo do Estado ao cidadão mato-grossense a juro zero.  E foi uma determinação do governador Pedro Taques incluir os pequenos produtores neste programa”, relatou.

O diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural da Empaer, Rogério Monteiro respondeu a vários questionamentos dos agricultores durante a reunião, principalmente em relação à falta de servidores da empresa nos municípios para garantir assistência técnica. Rogério anunciou que o governo vai vender várias propriedades da empresa e o recurso arrecadado será revertido em benefício dos próprios municípios onde ficam localizadas.

Hermes da Silva, líder do assentamento Salete Strosak, apontou como principais problemas da região como falta de água, energia, pontes e máquinas agrícolas. Já Claudiney Araújo, do Assentamento Manoel Pereira, reivindica recursos para reforma das casas, água, estradas e locais para receber os seus produtos para venda. “Vamos doar uma quantidade enorme de mandioca porque não temos onde entregar”.

Agente da MT Fomento, Alisson Elias também esteve em Guiratinga para levantar as demandas da região. Ele lembrou que a empresa já possui uma linha de crédito para os agricultores familiares e que levará para a diretoria as necessidades dos quatro municípios.

“O Governo de Mato Grosso já está trabalhando em um projeto para captar cerca de R$ 10 milhões para a agricultura familiar da Baixada Cuiabana em 2016”, informou o agente, ressaltando que os recursos serão adquiridos pelo MT Fomento e a expectativa é beneficiar 400 famílias com regularização fundiária, melhores condições para trabalhar e mais facilidades para obter crédito.

Secretário de Agricultura de Tesouro, Guilhermando Rodrigues agradeceu o governo pela oportunidade. “Os assentados passam uma vida de sofrimento há vários governos. E é por aqui que começa nosso trabalho, por discussões sérias em busca de saídas para essas famílias”, disse Guilhermando, que solicitou ao secretário adjunto Antônio Carlos Figueiredo que a comissão do Governo se reúna também em Tesouro e nos municípios de Pedra Preta e São José do Povo.